Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

16 mil euros para ficar na cama durante dois meses

À partida poderá parecer um emprego de sonho, mas na realidade pode revelar-se um enorme pesadelo. Os candidatos têm de ter entre 20 e 45 anos, serem saudáveis, não fumadores, fisicamente ativos e ter entre 22 e 27 de indicie de massa muscular

O Instituto de Medicina e Fisiologia da cidade francesa de Toulouse está a recrutar indivíduos que aceitem permanecer sem sair da cama ao longo de 60 dias, pagando 16 mil euros pela participação na experiência.

Os candidatos têm de ter entre 20 e 45 anos, serem saudáveis, não fumadores, fisicamente ativos e ter entre 22 e 27 de índice de massa muscular.

Durante os dois meses, têm de se manter pelo menos com um ombro em contacto com cama. O objetivo é estudar o efeito que a ausência de peso prolongada tem sobre os humanos. A permanência na posição horizontal será uma forma de mimetizar o efeito que a ausência de gravidade tem sobre o corpo humano.

Metade dos participantes terão de tomar diariamente um determinado cocktail de drogas (destinadas a ajudar a combater os efeitos da ausência de peso), entre os quais se encontram anti-inflamatórios e suplementos alimentares antioxidantes.

Será também observado o modo como vão conseguir lavar-se, efetuarem as necessidades fisiológicas e exercitarem-se fisicamente – sem saírem da cama e, recorde-se, mantendo pelo menos um ombro em contacto permanente durante todo o tempo.

Depois dos 60 dias deitados, os candidatos que consigam aguentar a experiência irão passar por um período de duas semanas de reabilitação, ao longo dos quais serão examinados os efeitos que a permanência na posição horizontal teve nos seus corpos.

Se acha que a participação nesta experiência poderá ser algo semelhante a um emprego de sonho, o melhor é pensar duas vezes. Em 2014, a NASA levou a cabo uma iniciativa semelhante ao longo de 70 dias. Andrew Iwanicki haveria de descrever no site Vice a sua participação, referindo as dores de cabeça e fortes dores de costas sofridas, o aborrecimento e o desejo que a determinada altura o tomou “de que toda a NASA apodrecesse no inferno”