Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Alemanha duvida que acordos estejam concluídos até 2019

JOHN THYS/GETTY

Ministro dos Negócios Estrangeiros germânico sugere que o Reino Unido poderá ter de contentar-se em chegar “até onde for possível”, mas a primeira-ministra britânica reafirma estar convicta de que os acordos que vão definir as relações comerciais no pós-Brexit serão concluídos nos próximos dois anos

Por ocasião da sua visita ao Reino Unido, o ministro dos Negócios Estrangeiros e vice-chanceler alemão Sigmar Gabriel afirmou que o estabelecimento dos acordos que irão definir os moldes das relações comerciais futuras com a União Europeia vão implicar um “trabalho árduo”, sugerindo que eventualmente não estejam concluídos nos dois anos previstos e que os britânicos podem ter de contentar-se em chegar “até onde for possível”.

Em declarações ao “The Independent”, Gabriel frisou que a primeira-ministra Theresa May terá de dar primeiro a “certeza” de que o Reino Unido irá aceitar o acordo para Brexit e só depois as negociações para as futuras relações comerciais poderão arrancar. Algo que já fora indicado na passada sexta-feira por Donald Tusk, numa declaração do presidente do Conselho Europeu.

Reagindo às declarações de Sigmar Gabriel, May reafirma a sua convicção de que os acordos serão firmados no prazo previsto, manifestando-se “sensível e pragmática” relativamente à necessidade de que pessoas e empresas tenham a situação definida quando o Reino Unido deixar a União Europeia em março de 2019.

“Existe obviamente uma situação legal sobre como a União Europeia pode conduzir as negociações para o comércio futuro. Estou convicta de que quando sairmos da União Europeia todos devem estar a par dos futuros acordos, da relação futura, de como será a relação entre nós e a União Europeia”, afirmou.