Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Reino Unido não cederá soberania sobre Gibraltar sem acordo da população local, diz Theresa May

GETTY

Debate sobre a questão regressou com a apresentação do projeto com as orientações da negociação para a saída do Reino Unido da União Europeia pelo presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk

A primeira-ministra britânica, Theresa May, declarou este domingo que Londres não cederá a soberania sobre Gibraltar sem o acordo da população do território situado no extremo sul de Espanha, indica um comunicado de Downing Street. O debate sobre a questão regressou na sexta-feira com a apresentação do projeto com as orientações da negociação para a saída do Reino Unido da União Europeia (‘Brexit’) pelo presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk.

O documento estipula que Espanha deverá dar “luz verde” para que um acordo sobre o ‘Brexit’ possa ser aplicado àquele território britânico. Após contactos telefónicos com o chefe do Governo de Gibraltar, Fabian Picado, May garantiu que jamais aceitaria que um acordo sobre Gibraltar fosse decidido por outra soberania sem que a população local manifestasse a sua vontade livre e democrática.

“A primeira-ministra manifesta o seu total empenhamento em trabalhar com Gibraltar para obter o melhor resultado possível em relação ao Brexit e que esse território continuará a participar plenamente no processo de negociações”, adiantou o comunicado do gabinete de Theresa May.

Entretanto, o ministro dos Negócios Estrangeiros britânico, Boris Johnson, assegurou que “Gibraltar não está à venda”, em entrevista ao “Sunday Telegraph” . “Gibraltar não está à venda. Gibraltar não pode ser moeda de troca, Gibraltar não será vendida”, insistiu. O seu homólogo espanhol, Alfonso Dastis, afirmou que Madrid “não tem a intenção de fechar a fronteira” com Gibraltar, em declarações ao jornal “El País”. “A ideia é que os espanhóis que vivem na província de Cádis e que trabalhem em Gibraltar possam continuar a fazê-lo”, adiantou o ministro espanhol.

Cerca de 10 mil pessoas vão diariamente trabalhar para Gibraltar e acreditam que a situação não vai mudar por causa do ‘Brexit’. Dastis sublinhou que o documento proposto por Tusk tem ainda que ser aprovado pelos chefes de Estado e de governo dos 27 países da União Europeia, tendo necessariamente que “incluir a posição espanhola”.

A península de 6,7 quilómetros quadrados situa-se no extremo sul de Espanha e conta com 33 mil habitantes. Os pontos-chave da sua economia são os jogos online e o setor financeiro, através das offshores que captam capitais de toda a Europa. Em 2002, os habitantes de Gibraltar rejeitaram, em referendo, a proposta de partilhar a sua soberania com Espanha.