Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Donald Trump obrigado a pagar 25 milhões a ex-alunos

Pool

Universidade Trump, que já não existe, tinha sido acusada de enganar milhares de estudantes com falsas promessas

Um juiz da Califórnia deu luz verde ao acordo extrajudicial aos alunos da Universidade Trump. O atual Presidente dos Estados Unidos terá de os indemnizar com 25 milhões de dólares (23,4 milhões de euros). Ficam assim encerrados os três processos judiciais relacionados com a Universidade Trump.

Este dinheiro servirá para compensar a inscrição de mais de mil estudantes naquela instituição de ensino. De acordo com a AFP e com o jornal "El País", a batalha judicial, que envolvia quatro mil estudantes, prolongava-se há sete anos.

Eric Schneiderman, procurador-geral do Estado de Nova Iorque, acusou a Universidade Trump, que funcionou entre 2005 e 2011, de ter enganado mais de 6 mil alunos com falsas promessas de emprego garantido: os seminários, que nunca foram reconhecidos cientificamente, chegavam a custar até 35 mil dólares (32 mil euros).

Este responsável estima que no total os estudantes foram burlados em 40 milhões de dólares (37,4 milhões de dólares) e que Trump obteve lucros de 5 milhões de dólares (4,6 milhões de euros).

Ainda assim, considera "extraórdinário" o valor acordado pela Justiça para indemnizar os alunos.

Duas ações foram lançadas na Califórnia em 2010 por ex-aluno, que alegaram ter sido enganados por publicidade falsa, e uma terceira pelo procurador Eric Schneiderman, em 2013.

O caso ficou só agora resolvido depois de uma aluna, Sherri Simpson, ter apresentado objeções ao acordo. Durante o processo, o magnata negou sempre as acusações de burla.