Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Quatro detidos em Veneza por planearem fazer explodir ponte histórica

FILIPPO MONTEFORTE/GETTY

A polícia italiana diz que os três homens do Kosovo e um menor não identificado haviam estudado a forma de colocar a bomba numa mochila e o modo mais eficaz de matar com uma faca

Quatro homens foram detidos em Veneza por suspeita de planearem fazer explodir a ponte Rialto, anunciou a polícia italiana.

Fisnik Bejak, de 25 anos, Arjan Barbaj, de 28, Dake Haziraj, de 26, e um menor não identificado foram detidos no distrito histórico de São Marcos, após a interceção de um telefonema em que elogiavam o ataque ocorrido em Londres na semana passada, falavam em jurar fidelidade ao autodenominado Estado Islâmico (Daesh) e do atentado que planeavam.

“Irás diretamente para o paraiso com todos os não-crentes em Veneza… explode Rialto”, afirmou um deles, ao que o outro respondeu: “Coloca-a lá e depois… boom”.

A polícia indicou que eles estavam a analisar a forma de colocar a bombar numa mochila e a estudar de forma “cientifica e quase médica” o modo mais eficaz de matar com uma faca.

“Nós devemos morrer”, referiu um outro, “se eu jurar fidelidade (ao Daesh) amanhã e eles me derem a ordem, eu serei obrigado a matar”

A polícia diz que o grupo, que era “verdadeiramente perigoso”, já estava sob vigilância há um ano. Um deles havia regressado recentemente da Síria. A polícia considera, contudo, que a ponte do século XVI tem vigilância permanente e nunca esteve verdadeiramente em risco.