Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Parlamento espanhol aprova investigação ao financiamento do PP

DARRIN ZAMMIT LUPI/REUTERS

A investigação sobre o alegado financiamento ilegal do partido foi aprovada por unanimidade, incluindo o próprio Partido Popular, no poder

O parlamento espanhol aprovou esta quinta-feira por unanimidade, incluindo o Partido Popular (direita) no poder, a criação de uma comissão parlamentar de investigação sobre o alegado financiamento ilegal deste partido.

A iniciativa do projeto foi do PSOE (socialistas), Unidos Podemos (extrema-esquerda) e Cidadãos (centro) e até ao último momento havia dúvidas sobre o sentido de voto do Partido Popular (PP).

Isto, apesar do partido que tem uma maioria relativa no parlamento e que sustenta o Governo minoritário espanhol já ter revelado na quarta-feira que iria aprovar a iniciativa, à espera de que na próxima semana seja autorizada uma comissão idêntica/paralela no senado espanhol (câmara alta) para investigar todos os partidos.

O PP é o partido que, nos últimos anos, tem tido mais membros condenados ou a ser investigados em vários casos de corrupção e de abuso do poder.

A direita defende que os casos de corrupção e de abuso do poder também atingem outros partidos, principalmente o PSOE, que desde a transição para a democracia, em 1977, tem intercalado com o PP na condução do Governo espanhol.

Cidadãos e Unidos Podemos são duas forças políticas formadas recentemente que devem o grande crescimento do apoio popular às denúncias que têm feito sobre a forma de governar dos "velhos" partidos.

Nas últimas eleições, em 26 de junho do ano passado, o PP foi o partido mais votado com 33,0 % dos votos, seguido pelo PSOE com 22,7%, Unidos Podemos com 21,1% e Cidadãos com 13,0%.