Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

ONU. Apenas metade do número prometido de refugiados sírios foi realojado

THOMAS COEX/GETTY

O Alto-Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados calcula que quase 1,2 milhões de refugiados necessitarão de ser reinstalados em 2017, 40% dos quais são sírios

O Alto-Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) disse esta quinta-feira que um ano depois da promessa feita, numa conferência, a comunidade internacional só realojou metade dos 500.000 refugiados sírios com que se tinha comprometido.

"Quando o número de homens, mulheres e crianças que fogem da guerra na Síria no seu sexto ano já é superior aos cinco milhões, a comunidade internacional tem que fazer mais para os ajudar", salienta Filippo Grandi, alto-xomissário da ONU para os Refugiados.

Num comunicado, o responsável diz existir ainda "um longo caminho a percorrer" para ajudar os refugiados, mas, considera, a comunidade internacional deve em primeiro lugar "acelerar a aplicação dos compromissos já assumidos", como é o caso do realojamento dos 500.000 sírios.

A promessa foi feita na reunião de alto nível sobre a Síria realizada a 30 de março de 2016, em Genebra.

O ACNUR calcula que quase 1,2 milhões de refugiados necessitarão de ser reinstalados em 2017, 40% dos quais são sírios.

"O realojamento é um instrumento crucial para proteger os refugiados. (...) O ACNUR continuará a trabalhar com os países para aumentar o número de locais para acolhimento e o número e alcance de vias de proteção complementares", diz Grandi.

O alto-comissário sustentz que a deslocalização "não dá apenas aos refugiados a oportunidade de refazerem as suas vidas, mas também enriquece as comunidades que os recebem".