Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Naufrágio pode ter causado a morte de 146 migrantes

Um rapaz de 16 anos, que foi encontrado no Mediterrâneo agarrado a um tanque de combustível, indicou que a embarcação precária em que seguia afundou e que pensa que todos os restantes ocupantes terão morrido

Uma embarcação de borracha cheia de migrantes afundou no Mediterrâneo podendo ter se salvado apenas uma pessoas, um rapaz de 16 da Gâmbia, indicou esta quarta-feira a Organização Internacional das Migrações (OIM).

O rapaz foi encontrado na terça-feira agarrado a um tanque de combustível pela embarcação humanitária Iuventa e foi posteriormente transferido para um navio da Guarda Costeira italiana e depois para uma fragata espanhola que o levou para a ilha siciliana de Lampeduza ao início de quarta-feira.

“O rapaz disse que eles deixaram Sarabratha, na Líbia, há alguns dias num barco de borracha com 147 africanos sub-saharianos a bordo, entre os quais cinco crianças e algumas mulheres grávidas”, relatou Flavio Di Giacomo, porta-voz da OIM.

“Ele disse que todos os outros morreram. Mas há alguma esperança que a Guarda Costeira italiana consiga salvar outros”, acrescentou.

Nos últimos dois dias, mais de 1100 migrantes foram resgatados do mar, e foi recuperado apenas um corpo, indicou a Guarda Costeira italiana, que não deu qualquer informação relativa a este naufrágio.