Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Mais de 100 pessoas condenadas por terrorismo na Turquia

É o maior julgamento realizado contra a União das Comunidades Curdas, uma organização considerada ilegal pelas autoridades turcas e considerada o ramo urbano do PKK

Mais de 100 pessoas foram hoje condenadas por um tribunal turco a penas de prisão entre um e 21 anos num julgamento contra adversários curdos acusados de pertencer a um ramo do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK).

O julgamento, que teve início em 2009, é o maior realizado contra a União das Comunidades Curdas, uma organização considerada ilegal pelas autoridades turcas e considerada o ramo urbano do PKK, classificado como terrorista por Ancara, Washington e Bruxelas.

O tribunal de Diarbaquir, cidade de maioria curda, condenou 111 pessoas a pena de prisão por "pertencerem a organização terrorista", "gestão de empresa terrorista" e violação das leis sobre comícios e manifestações. Outras 43 pessoas foram absolvidas.

A violência entre o PKK e Ancara reiniciou-se no verão de 2015, após o fim de um cessar-fogo frágil para acabar com um conflito que matou mais de 40.000 pessoas desde 1984.