Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Já circula “a moeda mais segura do mundo”

Neil Hall / Reuters

É assim que o Tesouro britânico descreve a nova moeda de uma libra, com doze faces, qye esta manhã foi posta a circular

Luís M. Faria

Jornalista

Dois metais diferentes, doze faces à volta, forma não simétrica, letras minúsculas nas bordas, imagens tipo-holograma que mudam quando se altera a posição. Estas são algumas das características que devem tornar especialmente difícil de falsificar a nova moeda de uma libra (1,15 euros) que esta manhã foi lançada no Reino Unido. Além dos metais visíveis, um dourado e outro prateado, há um terceiro escondido interiormente e só detetável por máquinas eletrónicas.

A nova moeda começou a ser disponibilizada em bancos e lojas esta manhã. Até outubro circulará conjuntamente com a sua antecessora, mas depois disso esta última deixará de ser legalmente aceite. As indústrias que utilizam máquinas de moedas – parquímetros, vending, etc. – têm meses para se adaptar, prevendo-se custos que nalguns casos atingem as dezenas de milhões de libras.

A moeda evoca memórias em muitos britânicos, pois recupera o design do velho threepenny, cuja circulação durou até 1971, quando o país adotou o sistema decimal.

O objetivo principal do novo pound é contrariar os falsários. Estima-se que cerca de três por centro das moedas de libra atualmente em circulação sejam falsas. A sua substituta é ligeiramente mais fina. Tem 2.8mm de espessura, 8,75g de peso e 23.43mm de diâmetro. Ao todo, serão postos a circular 1.5 mil milhões de espécimes, correspondentes a 23 moedas por cidadão.

Um representante do Tesouro diz que se trata da “moeda mais segura do mundo”, com “elementos de segurança que visam salvaguardar a nossa moeda, e outras pelo mundo fora, durante anos”.