Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Partido de Merkel vence eleições regionais no Sarre a meio ano das eleições federais

Annegret Kramp-Karrenbauer (esq), chefe do governo regional de Sarre desde 2012, alcançou a primeira grande vitória para a CDU de Angela Merkel (dta) neste ano fulcral de eleições

THOMAS KIENZLE

Sondagens anteviam curta margem para a CDU da chanceler no estado do sudoeste, mas o partido conseguiu aumentar os apoios de 35,2% nas eleições de 2012 para 40,7% este domingo. Estados de Eslésvico-Holsácia e Renânia do Norte-Vestfália também vão a votos antes das eleições gerais de setembro

A União Democrata-Cristã (CDU) da chanceler Angela Merkel alcançou este domingo uma grande vitória eleitoral em Sarre, um pequeno estado de um milhão de habitantes situado na fronteira com o Luxemburgo e França, onde as eleições regionais estiveram a ser acompanhadas de perto pela proximidade às eleições federais alemãs, em setembro, nas quais Merkel espera alcançar um quarto mandato consecutivo.

As sondagens previam uma curta margem de vitória para a CDU, sugerindo que o partido teria de formar coligação com os sociais-democratas (SPD), o partido A Esquerda e Os Verdes para continuar a governar o Estado, que controla desde 1998. Afinal, o partido de Merkel alcançou 40,7% dos votos, bem acima dos 35,2% obtidos nas eleições regionais de 2012. O SPD de Martin Schulz, grande rival de Merkel nas legislativas de setembro próximo, chegou aos 29,6% este domingo.

A ida às urnas no Sarre, onde a CDU governou em coligação com o SPD nos últimos cinco anos (como sucede no Governo federal), era tida como importante teste aos maiores partidos alemães a apenas meio ano das eleições federais de 24 de setembro. Isto numa altura em que os mais recentes inquéritos de opinião atribuem intenções de voto muito próximas a Merkel e Schulz. O ex-presidente do Parlamento Europeu assumiu a liderança do SPD em janeiro e é-lhe atribuída a recente subida de popularidade do partido.

Apesar de algumas sondagens indicarem que mais eleitores preferem um chanceler do SPD, em Sarre os sociais-democratas caíram de 30,6% para 29,6%. Os Verdes não ultrapassaram a fasquia mínima de 5% para integrarem o Parlamento regional, ao contrário do Alternativa para a Alemanha (AfD), o partido de extrema-direita que tem tentado aproveitar-se do descontentamento com as políticas de imigração de Merkel. Este conseguiu, ontem, 6,2% dos votos no Sarre. Antes do plebiscito federal de setembro, haverá eleições regionais noutros dois dos 16 estados da Alemanha: Schleswig Holstein e Renânia do Norte-Vestefália.