Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Merkel fala num “bom arranque” para as eleições gerais

Sean Gallup/GETTY

A CDU venceu as eleições regionais no Sarre com 40,7% de votos. Chanceler considera que a vitória é um bom prenúncio para as eleições de setembro

A chanceler alemã, Angela Merkel, celebrou esta segunda-feira a vitória do seu partido nas eleições regionais de domingo no Sarre (sudoeste), considerando tratar-se de um "bom arranque" para as eleições gerais de setembro.

"Foi um ótimo dia, embora sejamos suficientemente realistas para saber que com isto não ganhámos o ano", afirmou a líder alemã, referindo-se aos 40,7% de votos alcançados pela CDU (União Democrata-Cristã), contra 29,6% do seu concorrente direto, o Partido Social-Democrata (SPD).

Os eleitores, disse, "apostaram na solidez e na continuidade da grande coligação", que governa naquela região, sob a liderança do seu partido, e disse não a "experiências", como seria uma eventual aliança entre o SPD e Die Linke (A Esquerda).

"O único 'efeito Schulz' que vimos foi que nos catapultámos para 40%, onze pontos acima do SPD", disse por seu lado a líder regional, Annegret Kramp-Karrenbauer.

Sem se referir explicitamente ao "efeito Schulz", como se chamou na Alemanha à subida do SPD prevista há semanas pelas sondagens, insistiu que não se deve confiar em inquéritos, mas sim no trabalho sólido do Governo, que considerou ser o caso tanto do seu executivo, em Berlim, como no do Sarre.

O partido conservador de Angela Merkel venceu com clara vantagem as eleições regionais de domingo no Sarre, vistas como um "teste" à popularidade de Martin Schulz, o novo líder dos sociais-democratas, antes das legislativas alemãs de setembro.

A CDU venceu as regionais no Sarre (Saarland, sudoeste) com 40,7%, mais cinco pontos percentuais que em 2012 e com uma vantagem de mais de dez pontos percentuais sobre o Partido Social-Democrata (SPD), que obteve 29,6%.

Schulz admitiu a derrota, mas aconselhou os adversários a "não cantarem vitória antes de tempo", porque "as campanhas eleitorais são corridas de fundo, e não 'sprints'" e os sociais-democratas estão "confiantes" e "cheios de fôlego".

O Sarre, com apenas 800.000 habitantes, "é um pequeno Estado, mas um grande sinal", escreveu hoje o tabloide "Bild", apontando para os escrutínios regionais que ainda se vão realizar, em maio, antes das legislativas de 24 de setembro.