Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Morreu tartaruga operada para extração de 915 moedas do estômago

LOIC VENANCE / AFP / Getty Images

No início de março foram-lhe retirados do estômago cinco quilos de moedas atiradas por turistas, na Tailândia. Peso das moedas, muitas delas parcialmente corroídas ou já meio dissolvidas, quebrou a carapaça do animal

Uma tartaruga marinha de 25 anos que engoliu quase mil moedas atiradas por turistas na Tailândia em busca de boa sorte morreu esta terça-feira, quase duas semanas após uma cirurgia para lhe retirar as moedas do estômago.

A causa da morte foi envenenamento do sangue provocado pelas moedas, disse Achariya Sailasuta, professora na faculdade de veterinária da Universidade de Chulalongkorn em Banguecoque.

"Pelo menos ela pôde nadar livremente e comer alegremente antes de morrer", disse por seu lado a cirurgiã Nantarika Chansue, que removeu cinco quilos de moedas do estômago da tartaruga numa operação a 6 de março.

A tartaruga, que ganhou a alcunha de "Banco", parecia estar bem depois da operação, mas um exame no sábado revelou problemas nos seus intestinos. Os médicos fizeram uma segunda operação, mas a tartaruga não voltou a acordar eesta manhã.

"Banco" vivia num lago público na província de Chonburi, cerca de 175 quilómetros a sudeste de Banguecoque.

A tartaruga engoliu 915 moedas atiradas para o lago por turistas e o peso das moedas acabou por quebrar a sua carapaça.

As 915 moedas formaram uma bola no estômago do animal e os especialistas não a conseguiram remover inteira pela incisão de 10 centímetros que tinham feito. Assim, demoraram quatro horas a extrair poucas moedas de cada vez, muitas delas parcialmente corroídas ou já meio dissolvidas.

Muitos tailandeses acreditam que atirar moedas às tartarugas traz longevidade e foi isso mesmo que fizeram ao longo de vários anos no lago onde vivia a tartaruga "Banco", na cidade de Sri Racha (Leste da Tailândia).

Uma tartaruga marinha verde – uma espécie em risco de extinção – tem uma esperança média de vida de 80 anos, disse Roongroje Thanawongnuwech, reitor da Faculdade de Veterinária da Universidade de Chulalongkorn.

O caso desta tartaruga – encontrada já em más condições pela Marinha tailandesa – foi tornado público no mês passado, tendo sido recolhidos quase 15 mil baht (398 euros) em donativos para pagar a cirurgia.