Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Dois quadros de Van Gogh regressam ao museu em Amesterdão

O diretor do museu, Axel Ruger, e a ministra holandesa da Educação, Cultura, Jet Bussemaker, fotografados esta manhã juntos das obras recuperadas

SANDER KONING / EPA

As obras “Congregation Leaving the Reformed Church in Nuenen” e “View of the Sea at Scheveningen” voltam a juntar-se ao maior espólio do artista holandês pós-impressionista, em Amesterdão

Mais de 14 anos após terem sido roubadas, as telas “Congregation Leaving the Reformed Church in Nuenen” (1884/5)e “View of the Sea at Scheveningen” (1882) regressam esta terça-feira ao Museu Van Gogh, em Amesterdão.

“As obras estão de volta a casa. Este é um dos dias mais especiais da história do nosso museu”, declarou este manhã o diretor do Museu Van Gogh, Axel Rueger.

Também o ministra holandesa da Educação, Cultura e Ciência, Jet Bussemaker, se congratulou com o regresso dos dois quadros a casa, sublinhando que os holandeses devem celebrar o facto de a “história de Van Gogh estar de novo completa.”

Foi no fim de setembro que a polícia italiana anunciou que tinham localizado duas obras do pintor holandês, que estavam desaparecidas desde 7 de dezembro de 2002.

“Congregation Leaving the Reformed Church in Nuenen” e “View of the Sea at Scheveningen”, avaliadas em cerca de €50 milhões de euros, foram encontradas durante uma operação policial contra a Camorra, um grupo mafioso ligado ao tráfico de cocaína, em Nápoles.