Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Senado conclui não existirem “evidências” sobre espionagem contra Trump

AUDE GUERRUCCI/ POOL/EPA

Tanto o principal congressista republicano, como o seu par democrata com assento na comissão que investigou as acusações feitas por Trump a Barack Obama concordam: não há sinais de vigilância, antes ou depois das eleições

Não há “nenhuma evidência” de a Trump Tower ter estado sob vigilância do governo norte-americano, antes ou depois das eleições presidenciais, concluiu a comissão do Senado que avaliou as suspeitas lançadas pelo Presidente dos EUA.

Tanto o principal congressista republicano, como o seu par democrata com assento no grupo concordaram não existirem sinais de os telefones da residência de Donald Trump terem sido espiados por Barack Obama, como o atual Presidente vem afirmando.

Conhecida a conclusão, o porta-voz da Casa Branca, Sean Spicer, já veio afirmar que Trump mantém as suas alegações. O relatório da comissão não apresenta “conclusões”, acrescentou, pelo que o Presidente “aguarda”.

Na quarta-feira, Trump disse à Fox News que uma “escuta telefónica abrange muitas coisas diferentes”. Sugeriu também que mais detalhes sobre a suposta vigilância podem vir a ser revelados nas próximas semanas.