Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Equipa da BBC e vários turistas feridos após erupção do Etna

ANTONIO PARRINELLO/REUTERS

Equipas de resgate tiveram de retirar as pessoas da montanha, para as levar para um local seguro

Entre as, pelo menos, dez pessoas que foram apanhadas esta quinta-feira pela erupção do vulcão Etna, em Itália, está uma equipa de jornalistas da BBC. seis dos seus elementos tiveram mesmo de receber tratamento no hospital, embora a sua situação clínica não inspire cuidados.

Através do Twitter, a jornalista Rebecca Morelle partilhou explicou o que aconteceu, quando o fluxo de lava e o vapor deram origem a uma explosão. Por causa das pedrasprojetadas e do vapor a ferver, “várias pessoas ficaram feridas, algumas com ferimentos na cabeça, queimaduras, cortes e contusões”.

Equipas de resgate tiveram de retirarar as pessoas da montanha, para as levar para local seguro.

“Foi muito assustador”, escreveu Rebecca Morelle no Twitte, que acrescentou: “Descer uma montanha enquanto estamos a ser bombardeados com pedras, (...) entre rochas quentes e vapor, é uma experiência que nunca mais quero reviver”.

O Etna voltou novamente a entrar em erupção na quarta-feira à noite, indicou o Instituto italiano de Vulcanologia (INGV).

Esta nova fase de atividade do vulcão siciliano não perturbou, até ao momento, o tráfego aéreo ou as rotinas dos residentes daquela zona, incluindo os habitantes da Catânia, a segunda cidade da Sicília.

A erupção, de características espetaculares segundo as imagens do INGV, aconteceu numa nova cratera, aberta em fevereiro último durante uma anterior fase de atividade, no lado sudeste do Etna (o mais importante vulcão em atividade na Europa), cujo pico se situa a 3.300 metros de altitude.