Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

François Fillon já foi formalmente acusado

CHRISTIAN HARTMANN / Reuters

O candidato de centro-direita às presidenciais francesas é alvo de diversas acusações, entre as quais a de uso indevido de fundos públicos, num caso que envolve a suposta criação de empregos fictícios para a sua mulher e para dois dos seus filhos

A acusação contra François Fillon – por supostamente uso indevido de fundos públicos para pagar à sua mulher britânica e a dois dos seus filhos por empregos fictícios – foi apresentada esta terça-feira (mais cedo do que fora previsto), após o visado ter admitido que a concretização do processo poderá levá-lo a desistir da sua candidatura às presidenciais francesas.

“Ele foi acusado esta manhã. A audição foi antecipada de modo a poder decorrer de um modo mais calmo”, afirmou o seu advogado Antonin Levy à agência France Presse.

Fillon contesta as suspeitas levantadas pela publicação “Le Canard Enchainé” de que enquanto deputado terá usado subsídios de pelo menos 650 mil euros para pagar à sua mulher Penelope como auxiliar parlamentar durante cerca de 15 anos.

A lei francesa permite aos deputados contratarem membros da sua família, mas não é claro que a mulher de Fillon tenha de facto executado qualquer trabalho. O mesmo tipo de acusação ocorre também relativamente a pagamentos feitos a dois dos seus filhos que, alegadamente, foram conselheiros parlamentares durante curtos períodos.

As acusações não implicam necessariamente que Fillon chegue a ir a julgamento, uma vez que os magistrados poderão decidir não existirem suficientes indícios para tal.

O candidato do centro-direita às presidenciais francesas tem insistido recorrentemente estar a ser vítima de uma “instrumentalização” da Justiça.

Até este escândalo ter rebentado, Fillon surgia como favorito para vencer as eleições presidenciais que de abril e maio.