Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Bill Clinton diz que Estados Unidos e Grã-Bretanha estão a ter uma “crise identitária”

KEVIN LAMARQUE/REUTERS

O ex-Presidente norte-americano compara a vaga de crescimento dos nacionalismos em vários pontos do mundo com o que aconteceu há 20 anos “no micro-cosmos” do Médio Oriente antes do assassínio do primeiro-ministro israelita Itzhak Rabin

Bill Clinton disse que o mundo parece estar a ter neste momento uma perigosa “crise identitária”, referindo que a vaga de crescimento de nacionalismos, que tem ocorrido nos últimos cinco anos, se assemelha às clivagens e à subida dos extremismos em Israel que levou ao assassínio do primeiro-ministro Itzahak Rabin há 20 anos.

“No microcosmos do Médio Oriente ele prefigurou a batalha que está agora a varrer o mundo, vocês veem isso na América, vocês veem isso na votação do Brexit, vocês veem isso nas eleições nas Filipinas, vocês veem isso nos debates que estão a ter lugar na Holanda e França, em todo o lado, onde as pessoas dizem querer o Estado-Nação estão na verdade a tentar ter um movimento pan-nacional que institucionalize o separatismo e a divisão pelas fronteiras nacionais por todo o mundo”.

Falando publicamente pela primeira vez desde a derrota da sua mulher nas eleições presidências, Bill Clinton fez a comparação durante a sua intervenção no lançamento de uma biografia de Rabin em Washington.

“Vale a pena recordar o que aconteceu há 20 anos no microcosmo e o que está a ser completamente despoletado no mundo hoje e essas coisas vão ter de ser resolvidas”, afirmou o 42º Presidente norte-americano considerando que “isto é algo global. É como se todos nós estivéssemos a ter uma crise identitária ao mesmo tempo e é a consequência inevitável das mudanças económicas e sociais que ocorreram de forma cada vez mais rápida”.