Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Diocese indiana pondera instalar câmaras de vigilância para evitar abusos sexuais

A ideia surge após um pároco da diocese católica de Mananthavady, sul da Índia, ter sido preso pela violação de uma rapariga de 17 anos

A instalação de câmaras de vigilância é uma das medidas ponderadas pela diocese de Mananthavady, no estado indiano de Kerala, para evitar que padres voltem a praticar abusos sexuais, após um dos seus párocos ter sido preso sob a acusação de violação de uma adolescente, anunciou esta quinta-feira um porta-voz da instituição.

O reverendo Robin Vadakkancheril, que havia sido afastado das suas funções como vigário da igreja de St. Sebastian, em Kottiyoor, assim como impedido de cumprir outras funções na igreja, foi preso no mês passado por, supostamente, ter violado uma rapariga de 17 anos que dera à luz um bebé.

O investigador Sunil Kumar indicou estar à procura de pelo menos cinco freiras que, alegadamente, o terão ajudado a ocultar a violação e a consequente gravidez.

O crime terá ocorrido no local da igreja onde eram dadas aulas de informática.

Kumar referiu que a rapariga recusou-se inicialmente a indicar a identidade do pai do seu bebé, mas acabou por confessar que tinha sido violada pelo padre. A família da rapariga é extremamente pobre e o bebé foi colocado num orfanato. A jovem está agora aos cuidados de um comité de proteção de crianças.