Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Calúnia no Facebook: tribunal alemão rejeita queixa de refugiado sírio

Getty

Refugiado que ficou conhecido ao tirar uma selfie com Angela Merkel queria processar a rede social, mas a justiça alemã não deixou

O tribunal da cidade alemã de Wurtzburgo, no estado da Baviera, rejeitou uma queixa apresentada por um refugiado sírio contra o Facebook, por ter permitido, alegadamente, a disseminação de informação caluniosa e falsa a seu respeito.

O queixoso, Anas Modamani, deixou a Síria rumo à Alemanha em 2015 e ganhou notoriedade quando postou uma selfie com a chanceler Angela Merkel, precisamente nesta rede social.

Acontece que, ainda de acordo com Modamani, outras fotos suas surgiram no Facebook identificando-o como um dos terroristas envolvido em atentados em Bruxelas e Berlim.

Para o seu advogado, Chan-jo Jun, a empresa norte-americana deveria ter tomado medidas para impedir que situações semelhantes voltem a acontecer. “Precisamos de novas leis”, insistiu em declarações ao site “Politico”.

Contactado pelo “Politico”, o Facebook manifestou-se indisponível para comentar este assunto.