Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Pelo menos 13 potenciais atentados terão sido evitados no Reino Unido desde 2013

Informação foi avançada pelo vice-comissário da polícia nacional britânica, com base em dados compilados pela unidade de combate ao terrorismo

Os serviços de segurança do Reino Unido dizem ter conseguido travar 13 potenciais atentados terroristas no país desde junho de 2013. De acordo com dados da unidade de contraterrorismo da polícia britânica citados por Mark Rowley, vice-comissário da polícia, durante o mesmo período foram levadas a cabo 500 investigações de combate ao terrorismo. Os números foram divulgados esta segunda-feira no lançamento da campanha "Ação Combate o Terrorismo", para reforçar o pedido dirigido aos cidadãos britânicos para que denunciem às autoridades qualquer suspeita de atividades estranhas.

Rowley diz com base nos dados compilados que a informação fornecida pelos cidadãos ajudou a polícia a resolver um terço das investigações mais sensíveis e contribuiu para travar "cerca de 13 ataques", mais um do que o total avançado à imprensa em outubro. Descrevendo o contributo popular como "extraordinário", o vice-comissário explicou que as pessoas devem estar atentas "a alterações no comportamento de alguém ou atividades suspeitas", informações públicas "que por vezes ajudam a lançar investigações" e que "noutras vezes corroboram suspeitas ou acrescentam informação" ao que a polícia já sabe.

Os dados da polícia nacional britânica apontam para uma média de uma detenção por dia em operações de combate ao terrorismo desde 2014. O nível de ameaça no Reino Unido continua severo há mais de dois anos, o que significa que existem "elevadas probabilidades" de um ou mais atentados em solo britânico. O autoproclamado Estado Islâmico (Daesh) é apontado como a principal ameaça mas vários detetives têm relembrado que também a Al-Qaeda continua a representar perigos.

Desde o início do ano, a linha de apoio criada pela polícia para possiblitar denúncias de cidadãos recebeu o dobro das chamadas em comparação com os 12 meses anteriores, com 22 mil pessoas a ligarem para a polícia com alegadas suspeitas. Numa sondagem recente citada pela BBC junto de mais de dois mil adultos britânicos, a maioria disse acreditar que é importante que as comunidades cooperem com as autoridades no combate ao terrorismo. Contudo, um quarto dos inquiridos disse que não denuncia suspeitas porque teme estar a fazer a polícia perder tempo e quase dois em cada cinco por não terem a certeza do que constitui "comportamentos suspeitos".