Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Moçambique. Trégua prolongada por mais dois meses

Líder da oposição moçambicana, Afonso Dhlakama, aperta a mão do Presidente Filipe Nyusi durante conversações de paz em 2015

Sergio Costa/AFP/Getty Images

Líder da Renamo diz que o acordo visa criar condições de trabalho aos grupos criados no âmbito das negociações para a paz

A Frente de Libertação de Moçambique (Frelimo) e a Resistência Nacional Moçambicana (Renamo) decidiram prolongar o cessar-fogo acordado em dezembro por mais dois meses. O anúncio foi feito esta sexta-feira pelo líder da Renamo, Afonso Dhlakama.

“A partir das 0 horas de amanhã, dia 4 de março, entra em vigor um novo processo de tréguas, de dois meses, até o dia 4 de maio”, declarou Afonso Dhlakama em teleconferência, dirigindo-se aos jornalistas que se encontravam na sede do partido.

Segundo o líder da Renamo, o acordo que estende a trégua – que terminaria este sábado – tem como objetivo promover o trabalho dos grupos criados pelo Presidente da República, Filipe Nyusi, e por Afonso Dhlakama no âmbito das negociações para a paz.

“Queremos alcançar a verdadeira paz, a definitiva paz, de forma a que os moçambicanos possam usufuir da livre circulação e do desenvolvimento da economia do país”, acrescentou.

Dhlakama revelou ainda que os grupos de trabalho irão reunir-se na próxima segunda-feira para prosseguirem o diálogo.