Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Eurodeputado polaco diz que mulheres devem ganhar menos porque são “mais fracas” e “menos inteligentes”

JANEK SKARZYNSKI/GETTY

Janusz Korwin-Mikke poderá ser multado e temporariamente suspenso devido aos comentários que efetuou quarta-feira à noite no Parlamento Europeu, durante o debate sobre as diferenças de pagamentos entre homens e mulheres

Uma investigação relativa ao discurso de ódio foi lançada em sequência dos comentários sobre as mulheres proferidos esta quarta-feira à noite pelo deputado polaco Janusz Korwin-Mikke, no Parlamento Europeu.

“É claro que as mulheres devem ganhar menos do que os homens, porque são mais fracas, são mais pequenas, são menos inteligentes. Elas devem ganhar menos. É tudo”, afirmou o eurodeputado durante o debate sobre as diferenças de pagamentos entre homens e mulheres.

Korwion-Mikke, de 74 anos, representa a região remota da Silésia e é fundador do partido libertário e eurocético Coligação pela Renovação da República. Liberdade e Esperança.

Em resposta à sua intervenção, a eurodeputada do PSOE Iratxe García afirmou: “Segundo as suas teorias, eu não teria o direito de estar aqui, como deputada. Sei que isso lhe dói e que o preocupa que eu e outras mulheres possamos estar aqui representando os cidadãos em igualdade de circunstâncias. Venho aqui defender as mulheres europeias de homens como você!”

“Tais comentários chocam claramente com os princípios fundamentais de igualdade de género nesta casa”, afirmou por seu turno Gianni Pittella, líder do grupo social-democrata.

Os comentários de Korwin-Mikke poderão dar lugar a penalidades, como uma multa e a suspensão temporária do Parlamento Europeu.