Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Crise dos refugiados domina visita de Angela Merkel ao Egito

Sean Gallup/Getty Images

A proteção das fronteiras, a luta contra o tráfico de pessoas no Mediterrâneo e a preocupação com a guerra civil na Líbia são alguns dos temas que a chanceler alemã discutirá esta quinta-feira com o Presidente Abdel Fatah al-Sisi

Com a crise dos refugiados e o combate ao terrorismo islâmico na agenda, a chanceler alemã, Angela Merkel, cumpre esta quinta-feira uma visita oficial ao Egito, onde manterá conversações com o Presidente Abdel Fatah al-Sisi.

Numa altura em que cresce dentro da Alemanha a pressão para o país reduzir o número de refugiados - desde 2015 foram aceites mais de um milhão -, a líder alemã deverá abordar a possibilidade de um acordo sobre a matéria, à semelhança do que aconteceu com a Turquia. Outro dos objetivos é encontrar uma solução para que sejam mais rapidamente deportados para os países de origem os requerentes de asilo que vejam rejeitados os seus pedidos.

Fontes governamentais destacam também, entre os temas a discutir, a proteção das fronteiras, a luta contra o tráfico de pessoas no Mediterrâneo e a preocupação com a guerra civil na Líbia, causa para a fuga de muitas pessoas para a Europa.

Um tema que não estará na agenda, sublinharam as fontes do Governo alemão, é a possibilidade de criar nestes dois países campos para os refugiados que os atravessam rumo à Europa e inclusive para aqueles que são resgatados no mar por barcos europeus - uma hipótese colocada pela Áustria mas que Berlim, através do seu ministro dos Negócios Estrangeiros, rejeitou.

Na sexta-feira Merkel estará na Tunísia, onde a questão do terrorismo dominará a agenda.