Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Centristas franceses suspendem participação na campanha de François Fillon

Jean-Christophe Lagarde, presidente do partido

ALAIN JOCARD/ Getty images

Na próxima semana, a direção do partido vai reunir-se para decidir se retira completamente o apoio ao candidato. “Até lá, a participação da UDI na campanha de François Fillon está suspensa”

O partido de centro-direita francês União dos Democratas e Independentes (UDI) suspendeu esta quarta-feira a participação na campanha presidencial de François Fillon, anunciou o presidente do partido, Jean-Christophe Lagarde.

Lagarde precisou que a direção da UDI vai reunir-se na próxima semana para decidir se retira completamente o apoio a Fillon. "Até lá, a participação da UDI na campanha de François Fillon está suspensa", disse.

François Fillon, candidato da direita, anunciou horas antes que se mantém na corrida à presidência apesar de estar prestes a ser formalmente acusado no inquérito ao alegado uso de fundos parlamentares para empregos fictícios da mulher e de dois filhos.

O candidato conservador, que venceu as primárias do partido de direita Os Republicanos em novembro, tinha prometido em janeiro que desistia da candidatura se fosse acusado, mas voltou atrás, o que já provocou a demissão de um destacado assessor da campanha, o ex-ministro Bruno Le Maire.

Fillon, até há cerca de um mês dado nas sondagens como favorito para derrotar a candidata da extrema-direita, Marine Le Pen, é suspeito de ter criado empregos fictícios para a mulher e dois filhos, pelos quais auferiram, no conjunto, mais de um milhão de euros provenientes de fundos parlamentares.

O candidato nega as acusações, assegurando que os empregos eram reais e admitindo apenas como "erro" ter querido rodear-se de pessoas de confiança.
Entre as possíveis acusações figuram a apropriação indevida de fundos públicos, abuso de fundos públicos ou tráfico de influências.