Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Iate de 400 milhões arrestado por dívidas em Gibraltar

Getty

O proprietário é um multimilionário russo que fundou o seu banco aos 21 anos

Luís M. Faria

Jornalista

É o que se chama dar nas vistas – de duas maneiras diferentes. O “Sailing Yacht A”, um iate que na passada quarta-feira atracou em Gibraltar, é um dos maiores do mundo. Valor estimado: 400 milhões de euros. Tem 143 metros de comprimento e mastros que chegam aos cem metros. Os oito terraços são acessíveis através de elevadores especiais. O design, futurista, é do célebre Philippe Starck, um francês conhecido por criar objetos icónicos, desde espremedores a interiores (de hotéis) a iates. Entre outras maravilhas, o “Sailing Yacht A” tem um miradouro subaquático, mastros que viram para aproveitar melhor o vento, e sistemas navegacionais do mais evoluído que há.

Quando o iate chegou a Gibraltar, teve logo direito a notícia nos jornais ingleses. Agora voltou a ter, mas por motivos diferentes. Um tribunal ordenou o seu arresto, a pedido da empresa alemã Nobigskrug, responsável pela construção. Diz ela que o dono do iate, um multimilionário russo chamado Andrey Melchinenko, ainda não o pagou por inteiro, e pediu o arresto para garantir o pagamento. O tribunal concordou.

Atualmente com 44 anos, Melchinenko fundou um banco aos 21 e expandiu mais tarde os seus interesses em diversas indústrias. A sua fortuna rondará os 12 mil milhões de euros. Em princípio, não lhe fará grande mossa pagar os cerca de 15 milhões ainda exigidos pela Nobigskrug. Mas até a questão se resolver, ele vai ter de se aguentar com um outro iate que possui, o “Motor Yacht A”, também desenhado por Starck e com umas meras 5959 toneladas de peso. O “Sailing Yacht A” tem 12600.