Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

“Vou aceitar a tua ajuda para matar a minha mulher.” SMS para destinatário errado levou-o para a prisão

A mensagem de texto era dirigida ao suposto assassino, mas acabou por ser lida por um ex-chefe de Jeffery ScottLytle, que o denunciou à polícia

Jeffery Scott Lytle parecia ter tudo bem planeado, mas o envio de uma mensagem para o destinatário errado levou-o direitinho para uma prisão do Estado de Washington. É agora suspeito de querer planear o assassinato da mulher e da filha de quatro anos, por querer receber os prémios dos seguros de vida em nome de ambas.

“Olá Shayne, como estás? Lembras-te de me dizeres que me ajudarias a matar a minha mulher? Vou aceitar a tua oferta.” A mensagem de texto, inequívoca, era dirigida ao suposto assassino, mas acabou por ser lida por um ex-chefe de Lytle, que o denunciou à polícia.

Na mesma mensagem enviada por engano, o homem, de 42 anos, prometia dividir o dinheiro que recebesse - esperava pelo menos um milhão de dólares - e avançava pormenores para facilitar a missão de Shayne.

“Saio para trabalhar às cinco da manhã. A minha mulher vai para o trabalho às 14h, por isso podes fazer com que pareça um assalto falhado ou um acidente”, escreveu Lytle.

Depois de ser detido, o suspeito negou ter alguma vez contactado um assassino para matar a mulher, embora tenha recuado mais tarde, admitindo que o ‘desabafo’ escrito aconteceu após uma discussão, tendo acabado por guardar o SMS. Segundo Lytle, a filha podia tê-lo enviado, sem querer.

As autoridades ficaram pouco convencidas. O suspeito irá a tribunal no dia 3 de março e foi-lhe fixada uma fiança de um milhão de dólares (cerca de 946 mil euros).