Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Turquia prende suposto mentor do atentado do Ano Novo

OZAN KOSE/GETTY

O francês de origem turca é suspeito de ter planeado o atentado reivindicado pelo autodenominado Estado Islâmico (Daesh) que causou 39 mortos

A polícia da Turquia prendeu um francês de origem turca suspeito de planear o atentado do Daesh na véspera do Ano Novo em Istambul, no qual morreram 39 pessoas, divulgou esta terça-feira o jornal turco “Hürriyet”.

O suspeito, identificado com as iniciais A.S., foi detido há dois dias e colocado esta terça-feira em prisão preventiva por um tribunal de Burdur, uma cidade no sul da Turquia, de acordo com um comunicado da procuradoria desta província, citado pelo “Hurriyet”.

O preso - que reside em França desde 2009 e é oriundo de Antalya, província vizinha de Burdur - é suspeito de ter planeado o ataque contra o Clube Rainha, em Istambul, na véspera de Ano Novo, quando o membro do Daesh Abdulkadir Masharipov matou 39 pessoas com uma arma automática.

Durante a prisão, a polícia também encontrou o contrato de arrendamento da casa em que Masharipov se refugiou em Istambul, segundo o jornal turco.

Abdulkadir Masharipov, que foi preso no dia 17 de janeiro, disse que agiu sozinho e esteve apenas em coordenação com um alto membro do Daesh por telefone, tendo escolhido o local do ataque de 31 de dezembro depois de descobrir que o seu primeiro alvo, a praça Taksim, estava muito vigiado.

Esta versão contradiz os dados da investigação policial, que determinou que o assassino parecia conhecer muito bem o clube Rainha, incluindo as entradas e saídas dos funcionários da casa noturna.