Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

EUA advertem Rússia após alertas sobre posicionamento de novo míssil de cruzeiro

De acordo com o “The New York Times”, Moscovo instalou secretamente uma unidade operacional terrestre de mísseis de cruzeiro de um tipo que viola um tratado assinado pelos Estados Unidos e pela Rússia em 1987

LUSA

Os Estados Unidos advertiram esta terça-feira a Rússia de que deve respeitar os tratados de controlo de armamento que assinou, após informações de que Moscovo deslocou um novo míssil de cruzeiro que poderá tê-los violado.

De acordo com o diário The New York Times, Moscovo instalou secretamente uma unidade operacional terrestre de mísseis de cruzeiro de um tipo que viola um tratado de controlo armamentista assinado pelos Estados Unidos e pela Rússia em 1987.

O departamento de Estado norte-americano não confirmou diretamente as informações, mas expressou preocupação com o facto de a Rússia estar já de alguma forma a desrespeitar o Tratado de Armas Nucleares de Médio Alcance (INF).

"Nós não comentamos matéria dos serviços de informações", disse o porta-voz interino do Departamento de Estado, Mark Toner, sobre a notícia divulgada.

Mas, referindo-se ao relatório elaborado em 2016 pelos EUA sobre o cumprimento do tratado, Toner disse que a Rússia "continua em situação de incumprimento das suas obrigações decorrentes do Tratado INF".

Este tratado, assinado pelo então Presidente norte-americano Ronald Reagan e pelo líder soviético Mikhail Gorbachov, proíbe mísseis balísticos com alcance de entre 500 e 5.500 quilómetros.

"Deixámos bem claras as nossas preocupações sobre o incumprimento da Rússia, os riscos que coloca à segurança europeia e asiática e o nosso forte interesse em que a Rússia volte a respeitar o tratado", disse Toner.

"Damos importância ao Tratado INF e acreditamos que ele beneficia a segurança dos Estados Unidos, dos nossos aliados, dos nossos parceiros e da Federação Russa", acrescentou.

A anterior administração norte-americana, liderada pelo Presidente Barack Obama, já se tinha queixado de que a Rússia do Presidente russo, Vladimir Putin, havia violado o Tratado INF ao testar um míssil de cruzeiro proibido.

Agora, de acordo com a notícia do The New York Times, este míssil foi transportado para unidades ativas, incluindo uma num local de testes em Kapustin Yar, no sudoeste da Rússia.

Putin tem defendido o programa de testes da Rússia argumentando que os Estados Unidos também estão em incumprimento do Tratado INF e que são necessários novos mísseis para manter o equilíbrio de poder.

Os Estados Unidos e seus aliados da NATO estão a instalar na Europa central e de leste um escudo antimísseis que Moscovo considera uma ameaça à contenção nuclear.

Washington insiste em que o escudo intercetor se destina a proteger a Europa de Estados imprevisíveis como o Irão.