Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Dezenas de milhares de mexicanos nas ruas contra Donald Trump

RONALDO SCHEMIDT

Várias cidades do país a sul dos EUA foram palco de protestos contra o Presidente norte-americano e os seus planos anti-imigração este domingo

Dezenas de milhares de pessoas manifestaram-se este domingo em várias cidades do México contra as políticas de imigração do Presidente norte-americano, que entre outras coisas está empenhado em avançar com a promessa de campanha de alargar o muro na fronteira entre os dois países. Os mexicanos saíram às ruas do seu país vestidos de brancos, com bandeiras nacionais e cartazes anti-Trump. A BBC aponta que os organizadores do protesto têm como objetivo enviar uma mensagem ao novo líder do país vizinho de que os mexicanos estão unidos contra a sua administração.

"São uma ameaça à comunidade global", defendeu a manifestante Amparo Cassar sobre as políticas anti-imigração de Trump. "Não nos devemos esquecer que a sociedade americana foi e continua a ser composta por migrantes." Num dos cartazes avistados entre a mancha humana na Cidade do México, a capital, lia-se: "Gracias, Trump, por unires o México!"

O plano de Trump para reforçar o muro ao longo da fronteira EUA-México e para pôr os mexicanos a pagar a infraestrutura é o ponto que mais críticas angaria entre os mexicanos e que parece estar a unir a população em torno de um dos Presidentes menos populares da sua História, após Nieto não ter cedido às pressões do homólogo norte-americano desde que este tomou posse a 20 de janeiro.

"O México não acredita em muros", declarou o Presidente mexicano depois disso, após Trump ter voltado a sublinhar que o muro vai avançar e ter sugerido que vai aumentar os impostos sobre produtos importados do país a sul para "pôr os mexicanos a pagar" pela barreira.

Seis dias depois de chegar à Casa Branca, Trump assinou uma ordem executiva para que comece a ser construída uma "barreira física intransponível" ao longo dos mais de 3200 quilómetros de fronteira, insistindo que a obra é necessária para travar a alegada "onda sem precedentes" de imigração ilegal para os EUA e que os contribuintes mexicanos vão acabar por reembolsar os norte-americanos pelo investimento. Especialistas dos dois lados da fronteira já avisaram que aumentar os impostos sobre as exportações não vai conduzir ao objetivo que Trump pretende.