Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Trump reúne com o primeiro-ministro do Canadá esta segunda-feira

Primeiro-ministro canadiano

CHRIS WATTIE / REUTERS

Justin Trudeau vai estar na Casa Branca num momento em que muitos canadianos temem que Donald Trump promulgue medidas protecionistas que possam prejudicar a economia do país.

O primeiro encontro entre o primeiro-ministro canadiano, Justin Trudeau, e o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, na segunda-feira, pode ser o mais importante em décadas entre os líderes dos dois países vizinhos.

Justin Trudeau vai estar na Casa Branca num momento em que muitos canadianos temem que Donald Trump promulgue medidas protecionistas que possam prejudicar a economia do país.

O primeiro-ministro canadiano, de 45 anos, é um liberal, que defende o comércio tradicional e acolheu no seu país 40.000 refugiados, enquanto Donald Trump, de 70 anos, é protecionista e contrário à entrada de imigrantes e refugiados no seu país.

“Vamos falar sobre todo o tipo de coisas, incluindo emprego e crescimento económico e oportunidades para a classe média”, disse hoje Justin Trudeau.

O primeiro-ministro canadiano disse também que vão falar sobre coisas que não concordam, mas de forma respeitosa.

“O Canadá vai ser sempre fiel aos valores que tornaram este país extraordinário”, afirmou.

O Governo canadiano tem estado especialmente preocupado desde a vitória eleitoral de Donald Trump por causa das declarações públicas do Presidente norte-americano contra o Tratado de Livre Comércio da América do Norte, celebrado entre os Estados Unidos, Canadá e México, em entrou em vigor 1994.

No Canadá, tanto os conservadores, como os liberais, consideram que o tratado foi importante para o bem-estar do país ao multiplicar as relações comerciais entre Otava e Washington, tornando-os nos maiores parceiros comerciais do mundo.

Em 2015, as trocas bilaterais de bens e serviços entre os Estados Unidos e o Canadá foi de 670.000 milhões de dólares.

Naquele ano, o Canadá importou bens e serviços aos Estados Unidos no valor de 338.000 milhões de dólares e exportou 332.000 milhões de dólares.

Mas, apesar dos números das importações e exportações estarem equilibrados, o Canadá depende mais do seu vizinho do que os Estados Unidos dos canadianos.

Segundo o organismo público de estatísticas do Canadá, um em cada sete empregos no país (2,7 milhões de pessoas) depende do comércio com os Estados Unidos.

Nos Estados Unidos são nove milhões, o número de postos de trabalho dependentes do comércio com o Canadá ou um em cada 14 norte-americanos.

Assim, quando Donald Trump receber Justin Trudeau na Casa Branca, o primeiro-ministro canadiano vai reafirmar ao Presidente dos Estados Unidos, que o Canadá é o seu principal aliado e amigo, mas também que a relação económica existente entre ambos é equilibrada e mutuamente benéfica.