Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Agricultor francês condenado por ajudar imigrantes

VALERY HACHE/GETTY

Cédric Herrou ganhou notoriedade por auxiliar imigrantes e refugiados africanos a atravessarem a fronteira de Itália para França e por fornecer-lhes abrigo

O agricultor francês Cédric Herrou foi condenado por um tribunal de Nice a uma multa de 3000 euros, com pena suspensa, por auxílio à entrada, deslocação e permanência ilegal de pessoas no país.

O agricultor e ativista, de 37 anos, tornou-se numa espécie de herói para os que lutam contra as medidas anti-imigração, ao ajudar alguns dos inúmeros africanos que chegam à Europa, muitas vezes em embarcações extremamente precárias, a atravessarem depois a fronteira da Itália com a França e dando-lhes guarida.

A sua propriedade agricola fica situada junto a uma das rotas usadas pelos que procuram entrar em França escapando aos controles fronteiriços. Em outubro, liderou um grupo de ativistas que ocuparam uma colónia de férias abandonada, pertencente à empresa estatal de caminhos de ferro SNCF, para dar abrigo a um grupo de imigrantes. Três dias depois, a polícia interveio para evacuar o espaço e Herrou foi detido.

O Governo socialista alterou a lei relativamente à penalização daqueles que dão apoio a imigrantes ilegais e o agricultor acabou por ser absolvido de diversas acusações, entre as quais a relativa à ocupação da colónia de férias abandonada.

Herrou sustenta que o que fez foi um ato de humanidade e não um crime, considerando ser um dever cívico continuar a ajudar imigrantes. Esta sexta-feira, ainda mantinha adolescentes do Sudão e da Eritreia instalados em caravanas na sua quinta, segundo indica a agência Associated Press.