Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Google desenvolve sistema de inteligência artificial que permite identificar rostos em imagens altamente pixelizadas

O grupo de investigadores da Google Brain tornou possível que uma imagem praticamente irreconhecível fosse melhorada ao ponto de se conseguir distinguir uma cara ou espaço pela através da comparação com uma outra imagem

Um grupo de cientistas da Google Brain, um projeto da gigante tecnológica realacionada com inteligência artificial, construiu dois sistemas que permitem transformar uma imagem de baixa qualidade, altamente pixelizadas, numa foto relativamente definada em que é possível disntinguir rostos, alguns objetos e até locais.

No estudo intitulado “Pixel Recursive Super Resolution”, três investigadores de Silicon Valley fizeram com que duas redes neurais de inteligência artificial, a partir de imagens pixelizadas de celebridades e fotografias de espaços, num formato de 8x8, conseguissem produzir versões melhoradas, em resoluções superiores (32x32). Para tal, multiplicaram os píxeis da imagem.

Na passagem de um formato para o outro, foi necessário que o sistema pegasse na fotografia de baixa resolução e a comparasse com imagens de alta resolução (que reduziu para o formato 8x8) para despistar se o conteúdo da imagem se tratava de uma cara ou de um espaço.

Quando as imagens passam a ter o mesmo tamanho, torna-se mais fácil para o sistema identificar píxeis semelhantes e algumas formas entre as diferentes versões. Por exemplo, se o sistema reconhecer uma orelha ao fazer a comparação dos píxeis com a outra imagem, vai apontar que a imagem que inicialmente era imperceptível se trata de um rosto.

Como escreve a “Wired”, no futuro este sistema pode ser desenvolvido e ajudar no melhoramento de fotografias e vídeos de pouca resolução, como é o caso das imagens de videovigilância.