Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Colunista russo diz que levar pancada ajuda as mulheres a ter bebés rapazes

Essa ideia (não) original surge após a aprovação da controversa lei que discriminaliza a violência doméstica no país

Luís M. Faria

Jornalista

A lei que descriminaliza parcialmente a violência doméstica na Rússia não tem apenas consequências a nível dos casais no país. Também as tem ao nível dos opinion-makers que se sentem encorajados a defender o antes indefensável. Um deles, Yaroslav Korobatov, apresentou agora um argumento original - e, à sua maneira, científico - para as mulheres se congratularem com a tareia que apanham dos seus maridos e parceiros.

A ideia foi apresentada no Konsomolskaya Pravda, um dos jornais mais importantes do país, e vale a pena citar os termos em que o colunista a formulou: "Durante anos, as mulheres a quem os maridos batiam consolavam-se com um provérbio bastante hipócrita: se ele te bate, é porque gosta de ti. Porém, um novo estudo está a dar às mulheres com maridos irascíveis novos motivos para terem orgulho nas suas nódoas negras. Os biólogos confirmam que as nódoas têm uma vantagem no que respeita às mulheres: tornam mais provável que elas tenham rapazes!".

Korobatov está a aludir às teorias de Satoshi Kanazawa, um "psicólogo evolucionista" britânico-americano há muito conhecido pelas suas teses mal fundamentadas, muitas delas racistas (o problema do cérebro humano, segundo ele, é ter-se-á desenvolvido originalmente em África; os negros são pobres por falta de inteligência).

Um artigo de Kanazawa intitula-se "Os homens mais violentos têm mais filhos". Entre outras provas disso, ele alega o sexo mais violento que os soldados regressados da II Guerra Mundial tendiam a fazer com as suas mulheres. A sobrecarga de hormonas manifestou-se no sexo dos filhos.

Kanazawa também tem ideias bizarras noutras áreas. Por exemplo, lamentou que a seguir ao 11 de setembro o presidente dos EUA fosse George W. Bush e não Ann Coulter, uma colunista de direita, a qual teria feito detonar 35 bombas nucleares através do Médio Oriente e resolvido o problema de uma vez por todas.