Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Melania Trump exige 150 milhões a jornal que destruiu a sua “oportunidade única na vida” de lançar uma marca

Carlos Barria/ Reuters

A primeira dama dos Estados Unidos reativou o seu processo contra o “Daily Mail”, que foi interposto no Tribunal Superior do Estado de Nova Iorque

Luís M. Faria

Jornalista

A atual primeira dama dos Estados Unidos, Melania Trump, reativou o seu processo contra o “Daily Mail”, o diário britânico que no passado mês de agosto a acusou de ter sido acompanhante de luxo. O jornal acabaria por reconhecer a falsidade da notícia, mas isso não bastou para satisfazer a ofendida.

Melania já antes tinha processado um blogger que publicou as alegacoes, chegando a acordo com ele. A soma paga manteve-se secreta, mas foi descrita como "substancial". Não será tão substancial como os 150 milhões de dólares que ela agora exige à Mail Media, empresa proprietária do Daily Mail.

No processo, interposto em tribunal há dois dias, a primeira dama refere que a notícia destruiu a sua "oportunidade única na vida" de lançar uma marca epónima no momento em que era uma das mulheres mais fotografadas do mundo. "As categorias de produto teriam incluído, entre outras coisas, acessórios de vestuário, sapatos, jóias, cosméticos, produtos para o cabelo e para a pele e fragrancias", explica o articulado.

O advogado de Melania é Charles Herder, o mesmo que o ano passado venceu um processo do wrestler Hulk Hogan contra o Gawker Media, um site online que em resultado foi à falência. O Gawker tinha publicado um vídeo de Hogan a ter sexo com a mulher de um amigo.