Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Monge budista apanhado com mais de quatro milhões de comprimidos de metanfetaminas

RAKHINE STATE GOVERNMENT OFFICE HANDOUT/ EPA

As autoridades de Myanmar encontraram 400 mil comprimidos no carro do monge e, posteriormente, mais 4,2 milhões comprimidos no mosteiro. Foram também apreendidas uma granada e munições

Durante uma operação de combate ao tráfico de droga, as autoridades de Myanmar encontraram 400 mil comprimidos de metanfetaminas no carro de um monge, quando este se dirigia para norte, a caminho do Bangladesh. Mas esta era apenas a ponta do véu. Na sequência da detenção, as autoridades deslocaram-se ao mosteiro, onde encontraram mais 4,2 milhões comprimidos.

“Este não é um caso normal e fomos informados que o monge foi detido. Estamos chocados”, comentou Kyaw Mya Win, da polícia local, citado pela Associated Press.

No último domingo, o monge foi mandado parar pelas autoridades, que tinham recebido pistas de que estariam a ser transportadas substâncias ilegais. Esta terça-feira, a polícia confirmou a detenção e as duas apreensões. O monge vai agora ser interrogado.

“Não é comum, mas é possível de acontecer. O monge irá desistir da vida monástica imediatamente e irá enfrentar o julgamento tal como qualquer outra pessoa”, garantiu Soe Min Tun, ministro dos Assuntos Religiosos.

Segundo a BBC, o monge detido é bem conhecido na comunidade budista em Maungdaw, na costa oeste do país, tendo liderado o mosteiro na cidade de Baho.

Myanmar é um dos maiores produtores de metanfetaminas e o segundo maior responsável pela produção de ópio. Segundo dados avançados pela Associated Press, só no ano passado as autoridades do país apreenderam 21 milhões de comprimidos de metanfetaminas, o que corresponde a um valor próximo de 35 milhões de dólares (24 milhões de euros).