Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

PGR brasileiro quer abertura de inquérito contra ex-Presidente Sarney

Michel Temer conversa com o ex-presidente José Sarney

FERNANDO BIZERRA JR

Em causa estão gravações que indiciam a tentativa de obstrução à justiça na investigação Lava Jato

O Procurador-Geral da República do Brasil, Rodrigo Janot, pediu esta segunda-feira à noite que o Supremo Tribunal Federal (STF) inicie um inquérito contra o ex-Presidente José Sarney e os senadores Rodrigo Jucá e Renan Calheiros.

O procurador brasileiro solicitou que o tribunal investigue se os três políticos agiram para obstruir as investigações da Operação Lava Jato, que apura crimes de corrupção cometidos na Petrobras e em outras instituições públicas do país.

O pedido é sustentado por gravações entregues à Justiça por Sérgio Machado, ex-presidente da Transpetro (uma subsidiária da Petrobras) nas quais os três acusados aparecem a comentar supostas articulações para impedir que as investigações de corrupção na Petrobras atingissem políticos ainda não denunciados.

As investigações da operação Lava Jato têm desestabilizado a classe política do país, já que centenas de parlamentares e figuras públicas foram citados por delatores já denunciados nos processos, que atualmente colaboram com a Justiça em troca da redução de penas.

José Sarney, Romero Jucá e Renan Calheiros, além de alegadamente terem tentado paralisar o avanço das investigações, também aparecem citados numa lista sobre pagamento de subornos dentro da empreiteira Odebrecht, na qual são citados com nomes de código, respectivamente, de "Escritor", "Caju" e "Justiça".