Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Putin é um “assassino”. E daí? “Nós também temos muitos assassinos”, respondeu Trump

Alex Wong/Getty Images

Numa entrevista à Fox News, Donald Trump disse que respeita Vladimir Putin, embora não saiba se vai “relacionar-se com ele”. Quando o entrevistador argumentou que Putin é um “assassino”, Trump respondeu: “Há muitos assassinos por aí, nós também temos muitos assassinos. Acha que o nosso país é assim tão inocente?”

Helena Bento

Jornalista

“O senhor respeita Putin?”, perguntou-lhe Bill O'Reilly, jornalista Fox News. “Sim, respeito-o”, respondeu Donald Trump. “Sim? Porquê?”, quis saber o jornalista, ao que Trump respondeu: “Bom, eu respeito muita gente, mas isso não significa que me vou relacionar com ele. Ele é o líder do seu país e eu já disse que acho melhor darmo-nos bem com a Rússia do que o não fazer. E se a Rússia nos ajudar na luta contra o Estado Islâmico, que é a nossa maior luta, e contra o terrorismo islâmico em todo o mundo, isso é bom. Se me vou dar bem com ele? Não faço ideia. É muito possível que não”. Bill O'Reilly, não se dando por vencido, argumentou que Putin é um “assassino”, ao que Trump respondeu: “Há muitos assassinos por aí, nós também temos muitos assassinos. Acha que o nosso país é assim tão inocente?” A entrevista completa irá para o ar este domingo às 21h (hora de Lisboa).

Donald Trump tem vindo a expressar o seu desejo de melhorar as relações com Moscovo e já elogiou o Presidente russo Vladimir Putin em diversas ocasiões, descrevendo-o, por exemplo, como “um homem brilhante e talentoso”.

A 28 de janeiro, os dois chefes de Estado falaram ao telefone sobre a necessidade de estabelecer esforços conjuntos na luta contra o terrorismo internacional e contra o autoproclamado Estado Islâmico (Daesh).

Os dois líderes falaram ainda sobre a situação do Médio Oriente, o conflito Israelo-Árabe, o programa nuclear do Irão, a crise na Ucrânia e ainda sobre a derrota de “outros grupos terroristas na Síria”, além do Daesh, de acordo com um comunicado do Kremlin divulgado após a conversa, que informava ainda que está a ser planeado um encontro entre os dois Presidentes, estando a ser definida uma data e local para o efeito.