Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Irão prepara exercício militar com mísseis

Presidente do Irão

GETTY

O Irão vai utilizar mísseis num exercício com a Guarda Revolucionária, num gesto visto como desafiador, um dia depois de os Estados Unidos terem imposto sanções, em resposta a um teste de um míssil de médio alcance.

O Irão vai utilizar mísseis num exercício com a Guarda Revolucionária, num gesto visto como desafiador, um dia depois de os Estados Unidos terem imposto sanções, em resposta a um teste de um míssil de médio alcance.

A página na Internet dos guardas revolucionários, Sepahnews, informa que as manobras têm como objetivo demonstrar a sua "completa preparação para lidar com as ameaças" e com as "humilhantes sanções" de Washington.

"Diferentes tipos de sistemas de mísseis e radares produzidos domesticamente, centros de controlo e comandos, e sistemas de guerra cibernética vão ser usados neste exercício", pode ler-se.

O Governo norte-americano impôs sanções económicas a várias pessoas e entidades do Irão na sexta-feira, em resposta ao teste de um míssil de médio alcance realizado no domingo por Teerão.

Trump afirmou - em campanha e já depois de eleito - que iria "rasgar" o acordo nuclear que os Estados Unidos - a par da Rússia, China, França, Reino Unido e Alemanha - assinaram com Irão, que permitiu o levantamento de sanções económicas contra Teerão.

Para os Estados Unidos, o ensaio desta semana viola a resolução 2231 do Conselho de Segurança da ONU, que exorta o Irão a não testar mísseis capazes de transportar uma arma nuclear.