Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

NATO apela à Rússia para acabar com a violência na Ucrânia

JOHN THYS/GETTY

Numa altura em que os combates no leste da Ucrânia voltaram a aumentar, o secretário-geral da NATO pede a Moscovo que use a sua “considerável influência” para acabar com o conflito

O secretário-geral da NATO lançou um apelo à Rússia, pedindo que o país use a sua “considerável influência”para acabar com os combates no leste da Ucrânia. O pedido de Jens Stoltenberg ocorre numa altura em que a violência no país voltou a aumentar, fazendo temer uma grave crise humanitária.

“Pedimos o retomar imediato do cessar-fogo”, afirmou Stoltenberg em Bruxelas, numa intervenção dirigida à Rússia e à sua capacidade para influenciar os separatistas, no sentido de pôr termo à violência.

Tanto a Ucrânia como a NATO acusam Moscovo de fornecer tropas e armas para apoiar os rebeldes separatistas, num conflito que em menos de três anos matou 10 mil pessoas.

Por outro lado, o Presidente da Ucrânia Petro Poroshenko admite a realização de um referendo sobre se o país deve unir-se à NATO, uma vez que as pesquisas mostram que 54% dos ucranianos são agora favoráveis a essa decisão.

“Como Presidente, sou guiado pelas posições do meu povo, pelo que vou realizar um referendo sobre esta questão”, afirmou Poroshenko, citado pela Aljazeera.