Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Fox News retira tweet com falsa informação sobre suspeito do ataque no Québec

ALICE CHICHE/GETTY

Gabinete do primeiro-ministro canadiano enviou uma carta à cadeia televisiva condenando a divulgação de uma falsa informação, já que o suspeito não é de origem marroquina e a polícia já o tinha dito. Horas depois, a Fox News pediu desculpa pelo facto e apagou a publicação

A Fox News foi forçada a pedir desculpa pela publicação de um tweet “falso e enganador”, onde adiantava que o suspeito pelo ataque na mesquita no Québec era um homem de origem marroquina. Depois de o gabinete do primeiro-ministro canadiano Justin Trudeau ter enviado uma carta insurgindo-se contra a ‘desinformação’ veiculada, a Fox News retirou o texto da rede social e retratou-se pela partilha efetuada.

O ataque na mesquita aconteceu no passado domingo, tendo morrido seis pessoas. Outras 19 pessoas ficaram feridas. Pouco tempo depois, a polícia fez duas detenções – um homem de origem marroquina e outro natural do Québec. Já na segunda-feira, as autoridades esclareceram que apenas um deles era suspeito e libertaram o cidadão marroquino, que ficou apenas referenciado como testemunha, sem qualquer acusação, detalha o “The Guardian”.

Quanto ao tweet da Fox News, foi publicado na tarde de segunda-feira e já depois da clarificação feita pela polícia, não havendo nele, sequer, referência ao homem que ficou preso, Alexandre Bissonnette.

Segundo a responsável pelo gabinete de comunicação de Trudeau, o texto ainda circulava várias horas após o esclarecimento efetuado, com a informação errada a ser ‘retweetada’ mais de 900 vezes e a acumular, pelo menos, 1600 gostos.

“Este tipo de tweets desonram a memória das seis vítimas e as suas famílias, espalhando desinformação e perpetuando o medo e a divisão dentro das nossas comunidades”, pode ler-se na carta enviada à Fox News.

  • Suspeito de atentado no Canadá acusado de seis homicídios

    Alexandre Bissonnette, o principal suspeito do ataque dentro de uma mesquita, vai também responder pela acusação de cinco tentativas de homicídio, referente às cinco pessoas que ainda se encontram no hospital a lutar pela vida. No atentado, morreram seis pessoas

  • Atentado contra mesquita no Canadá faz pelo menos seis mortos

    Primeiro-ministro Justin Trudeau condena “ataque terrorista contra muçulmanos”. Dois suspeitos já foram detidos e polícia diz que é improvável que haja mais responsáveis em fuga. No rescaldo do tiroteio e depois de uma mesquita do Texas ter sido incendiada, o autarca de Nova Iorque, Bill de Blasio, ordenou o reforço da segurança das mesquitas da cidade