Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Editor da CNN instaura processo por ter sido retido no aeroporto 

O editor e produtor do canal noticioso - que tem nacionalidade iraquiana e residência permanente nos Estados Unidos desde 2013 - foi retido em Atlanta quando regressava do Iraque, onde havia se deslocado em trabalho

Mohammed Tawfeeq, editor e produtor da CNN, instaurou um processo federal, contestando as restrições nas entradas nos Estados Unidos determinadas pelo Presidente Donald Trump, após ter sido retido domingo no aeroporto de Atlanta Hartsfield/Jackson quando regressava do Iraque onde se deslocara em trabalho.

O funcionário do canal noticioso norte-americano, que tem nacionalidade iraquiana, obteve autorização de residência permanente nos Estados Unidos em 2013, mas apesar de possuir o respetivo "cartão verde", válido até 2026, os guardas de controlo de fronteira indicaram-lhe que a sua entrada poderia ser recusada devido à ordem executiva.

Em seguida, foi submetido a um controle adicional, tendo sido questionado sobre o motivo pelo qual viajara para o Iraque e disseram-lhe que precisava de aguardar enquanto consultavam um email, para apurarem se poderia entrar nos Estados Unidos.

Tawfeeq chegou contudo aos Estados Unidos pelo menos uma hora após o secretário de Estado, John Kelly, ter divulgado uma declaração esclarecendo que os possuidores do "cartão verde não tinham a sua entrada vedada no país.

O funcionário da CNN processou os departamentos norte-americanos de Segurança Interna, a Alfândega e os serviços de proteção de fronteiras, assim como outras agências federais, e pretende que sejam clarificados os seus direitos.