Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Varoufakis diz que é um delírio pensar que Estados Unidos e Grã-Bretanha possam prosperar

PETER KLAUNZER/ EPA

O antigo ministro das Finanças grego afirma que as democracias ocidentais precisam de um “novo acordo” que as salve da atual situação e aponta para um caminho que passa pela automatização

Numa alusão à vitória de Donald Trump nos Estados Unidos e do Brexit no Reino Unido, o antigo ministro das Finanças grego diz que o “establishment profundo” está em desespero com o triunfo do nacionalismo, mas que é apenas o resultado do quadro que criaram, com a austeridade a gerar uma situação de desemprego involuntário e a concentração de empregos decentes em áreas restritas a gerar imigração involuntária.

“Nem a globalização, nem as fronteiras eletrificadas podem resolver isto. É um delírio acreditar que a Grã-Bretanha ou a América podem prosperar de forma sustentada quando os países vizinhos estão em crise”, considera Yanis Varoufakis, em declarações para a rubrica da BBC “Viewsnight”.

“As democracias ocidentais precisam de um novo acordo”, afirma, defendendo que é preciso “investir nas comunidades das pessoas do mesmo modo que o movimento ecologista lida com mudanças climatéricas”.

Para Varoufakis é um erro ter-se medo da automatização, pois, no seu entender, a solução passará por as nossas sociedades abraçarem “o crescimento das máquinas”, mas assegurando que “elas contribuem para uma prosperidade partilhada”.

“Todos os cidadãos devem ter garantidos direitos de propriedade sobre parte da riqueza que as máquinas produzem. Nós precisamos de instituir um rendimento básico universal, que seja financiado pelo retorno do capital, não pelos impostos. É o que eu chamo um 'rendimento básico universal'”, conclui.