Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Novo procurador nomeado por Trump promete cumprir decreto anti-imigração

Mark Wilson/GETTY

Depois da sua antecessora no cargo ter sido despedida por desobediência, o novo responsável interino pela Justiça norte-americana garante que irá cumprir as ordens do Presidente

O novo procurador-geral interino dos Estados Unidos [cargo correspondente ao de ministro da Justiça em Portugal] comprometeu-se a defender a controversa ordem de Donald Trump sobre imigração, horas depois de a sua antecessora ter sido afastada por contrariar a vontade do Presidente.

O procurador federal Dana Boente foi nomeado para o cargo depois de Trump ter despedido Sally Yates, que transitou da administração de Obama e ocupava o lugar enquanto o novo procurador, Jeff Sessions, não é confirmado pelo Senado. Yates tinha instruído os advogados do Ministério Público a não defenderem a proibição de entrada de refugiados e outros viajantes de países muçulmanos.

"Com base na análise do Gabinete de Assessoria Jurídica, que concluiu que a ordem executiva é legal (...) e foi adequadamente elaborada, rescindo a antiga procuradora-geral interina Sally Q. Yates, a 30 de janeiro de 2017, guiando e direcionando os homens e mulheres do Departamento de Justiça a cumprirem o nosso dever e defenderem as ordens legais do nosso Presidente", disse Boente em comunicado.

A ordem de Trump, assinada na sexta-feira, proibiu a entrada no país de todos os refugiados por um período mínimo de 120 dias, e de refugiados sírios indefinidamente, e a de cidadãos de sete países muçulmanos - Irão, Iraque, Líbia, Somália, Sudão, Síria e Iémen - durante 90 dias.