Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Betsy DeVos mais perto de se tornar secretária da Educação norte-americana

Chip Somodevilla/Getty Images

O nome para a pasta da Educação do Executivo de Trump ainda terá de ser aprovado por todos os membros do Senado norte-americano

O comité de Saúde, Educação, Trabalho e Pensões do Senado norte-americano aprovou, esta terça-feira, a escolha de Trump para o Departamento de Educação. A decisão passou agora para o Senado, a quem cabe a votação final sobre Betsy DeVos.

Antes da votação, teve lugar um debate de duas horas em torno das qualificações e anteriores experiências profissionais de DeVos. Os democratas aproveitaram a oportunidade para tecer várias críticas, nomeadamente sobre o facto de a nomeada ter plagiado várias das suas respostas a perguntas recentes acerca das suas posições políticas, escreve o “Quartz”.

“Simplesmente, não recebemos toda a informação que precisamos para tomar uma decisão na qualidade de senadores a quem compete examinar uma nomeação feita por um presidente”, afirmou a senadora de Washington, a democrata Patty Murray.

Também a senadora de Massachusetts, Elizabeth Warren, se manifestou contra a nomeação: “É difícil imaginar um candidato menos qualificado ou mais perigoso para confiar a política de educação do país e o programa de empréstimos estudantis no valor de três triliões de dólares”. E acrescentou que “o povo americano é esperto o suficiente para ver o que se está a passar” em relação a este assunto.

Para os republicanos do comité, as críticas a DeVos são “injustas” e apenas estão a ser tecidas porque é uma nomeada de Donald Trump e não de Barack Obama, cita o “Quartz”, que faz ainda alusão ao facto de os nomeados para a Educação do antigo Presidente terem causado muito menos controvérsia, em parte devido ao longo percurso que possuíam em cargos relacionados com a pasta, como professores de escolas públicas.

A data para a votação final do Senado do nome de Betsy DeVos ainda não foi definida.

Já anteriormente a multimilionária tinha sido alvo de críticas negativas. Acusada de ter lutado a favor da privatização do ensino público e minado o investimento nas escolas do Estado, DeVos evidenciou ainda, na sua primeira audiência, desconhecimento de temas fundamentais ao cargo que vai desempenhar.