Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

François Fillon e mulher interrogados por alegado emprego fictício

LIONEL BONAVENTURE

Fillon - que surge esta segunda-feira numa sondagem do jornal “Le Figaro” na segunda posição nas intenções de voto para a primeira volta das eleições presidenciais francesas - afirmou durante o último fim de semana que não irá deixar-se “intimidar” pelas suspeitas e que só dará explicações à justiça

O candidato da direita às presidenciais francesas, François Fillon, e a sua mulher, Penelope, foram interrogados esta segunda-feira pela polícia, no âmbito de um inquérito por uso indevido de fundos públicos, informou uma fonte próxima da investigação.

O inquérito foi desencadeado na semana passada por uma notícia do jornal satírico "Le Canard Enchaîné", segundo a qual Penelope Fillon terá "recebido cerca de 500.000 euros brutos" em oito anos na qualidade de assessora parlamentar do marido, apesar de nunca ter exercido essas funções.

A mulher de Fillon também terá sido assistente literária no título La Revue des Deux Mondes, uma publicação detida por Marc Ladreit de Lacharrière, um empresário próximo do ex-primeiro-ministro durante a Presidência de Nicolas Sarkozy (2007-2012).

Fillon, que insiste que os empregos de Penelope não foram fictícios e que a sua mulher efetuou os trabalhos para que foi contratada, afirmou que está a ser vítima de um ataque para travar a sua possível eleição para o Eliseu (sede da Presidência francesa). E referiu entretanto que só irá renunciar da candidatura se for acusado.

A fonte judicial citada pela agência noticiosa francesa AFP não acrescentou mais pormenores sobre o interrogatório do casal Fillon.

Segundo a estação de televisão BFMTV, Fillon e a mulher foram ouvidos, em separado, na sede da polícia financeira em Nanterre, nos arredores de Paris.

Antes de ouvir o casal Fillon, a polícia financeira francesa interrogou, na sexta-feira, Michel Crépu, ex-diretor da La Revue des Deux Mondes, e a jornalista Christine Kelly, biógrafa de François Fillon.

Esta segunda-feira de manhã, as autoridades judiciais ouviram também o empresário Marc Ladreit de Lacharrière.

A primeira volta das eleições presidenciais francesas realiza-se a 23 de abril deste ano. Caso seja necessária uma segunda volta, o escrutínio realiza-se em maio.

  • Também tu, François?

    A revelação de que a mulher de François Fillon, um dos candidatos de direita às presidenciais francesas, terá recebido indevidamente meio milhão de euros caiu que nem uma bomba. Um inquérito na justiça já foi aberto. E vamos ver que efeitos colaterais poderá isto ter nas eleições