Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

EUA. Primeira audiência de “El Chapo” será por videoconferência

Autoridades norte-americanas estão a tomar todas as precauções necessárias para evitar a fuga de “El Chapo”. Para minimizar o risco, o narcotraficante será ouvido no próximo dia 3 de fevereiro por videoconferência

YURI CORTEZ/AFP/GETTY

Depois de ter escapado duas vezes de prisões de alta segurança no México, as autoridades dos EUA estão a tomar todas as medidas de precaução para evitar a fuga de Joaquín Guzmán.

Por esse motivo, foi decidido esta quarta-feira que o líder do cartel de Sinaloa será ouvido por videoconferência na primeira audiência com o juiz, que terá lugar no próximo dia 3 de fevereiro. O objetivo é limitar ao máximo as movimentações do narcotraficante para minimizar o risco de fuga.

Neste momento, Joaquín Guzmán encontra-se detido numa prisão de alta segurança no Brooklyn – onde estão presos alguns dos criminosos mais perigosos nos EUA –, situada a poucos quilómetros de distância da sede do tribunal de Nova Iorque. No entanto, as autoridades entenderam que, mesmo assim, era mais cauteloso evitar a deslocação do narcotraficante.

Na memória estão as fugas mirabolantes de “El Chapo”. Em 2001, o narcotraficante conseguiu escapar de uma prisão de alta segurança no México, com a ajuda de funcionários do estabelecimento prisional. Mais complexa ainda foi a fuga de “El Chapo” em 2015, depois de escavar um túnel de 1,5 metros de comprimento a partir da cela.

Foi na passada sexta-feira que “El Chapo” foi entregue às autoridades norte-americanas, no último dia de Barack Obama enquanto Presidente dos EUA e véspera da tomada de posse de Donald Trump, depois de o Tribunal Superior do México ter recusado os recursos apresentados pela defesa.

Acusado de 17 crimes – nomeadamente tráfico de drogas, lavagem de dinheiro e associação criminosa – o narcotraficante, de 59 anos, pode ser condenado nos EUA à prisão perpétua.