Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Poluição do ar deixa Londres em alerta máximo

Getty

Desde abril de 2011 que os níveis de poluição do ar na capital britânica não eram tão altos

Londres está desde segunda-feira em alerta máximo devido aos elevados níveis de poluição atmosférica. Os avisos à população estão espalhados por toda a cidade, das paragens dos autocarros às estações de metro. A culpa é da falta de vento, insuficiente para dispersar as partículas poluentes.

“Este é o nível de alerta mais elevado e todos os londrinos – dos mais vulneráveis aos desportistas – terão de tomar precauções”, afirmou esta segunda-feira o presidente da Câmara da capital britânica, o trabalhista Sadiq Khan.

Este domingo foram registados os níveis mais elevados de poluição atmosférica desde abril de 2011. As atuais concentrações de PM10 – partículas resultantes da queima de combustíveis fósseis – atinge o dobro do limite legal.

Uma residente no Sul de Londres disse à BBC que se tinha sentido bastante mal quando, esta segunda-feira, saiu à rua para passear o cão. “O ar era tão mau que me senti como se estivesse fechada dentro de uma garagem com um carro a trabalhar”, afirmou Susan Boix. “Tive de cobrir a boa e o nariz com a minha camisola”, acrescentou.

De acordo com o sistema de monitorização da qualidade do ar do King's College em Londres, uma conceituada instituição de ensino superior, já no início de dezembro tinham sido atingidos níveis de poluição tão elevados como este domingo. No entanto, por se tratar de um dia em que há muito menos veículos em circulação, a situação torna-se ainda mais preocupante. Esta terça-feira, tudo deverá continuar na mesma.