Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Administração Trump admite aliança com Putin para combater o Daesh

Getty

Porta-voz de Trump admite entendimento com Moscovo no combate ao autoproclamado Estado Islâmico na Síria, isto no mesmo dia em que o ministro da defesa da Rússia disse que os americanos até já partilham alvos do Daesh com os russos

O novo porta-voz da Casa Branca disse esta segunda-feira que a administração Trump está disponível para conjugar forças com a Rússia no combate ao autoproclamado Estado Islâmico (Daesh) em território sírio.

O ministro da Defesa da Rússia, Sergei Shoigu, já teria dado a entender que a sua Força Aérea estaria a operar na Síria em estreita colaboração com os norte-americanos ao informar esta segunda-feira que ontem, domingo, o quartel-general da coligação liderada pelos EUA lhes teria transmitido coordenadas de alvos do Daesh nos arredores de al-Bab, na província de Alepo..

O porta-voz da coligação formada por dezenas de países, o coronel da Força Aérea dos EUA John Dorrian, já veio classificar as informações avançadas pelo governante russo como propaganda.

Uma outra fonte militar norte-americana, o comandante Jeff Davis, porta-voz do Pentágono (o Ministério da Defesa dos EUA) esclareceu que os Estados Unidos, com o único propósito de assegurar a segurança aérea na região, enviam informação aos russos. Segundo a mesma fonte, nada mudou na relação entre os dois países na Síria assegurando ainda que os alvos não são partilhados com os russos.

Na quarta-feira, dia 18,as as Forças Armadas russas anunciaram ter-se aliado à Turquia para realizar ataques aéreos conjuntos contra um bastião do Daesh no norte da Síria.

Segundo o tenente-general Sergei Rudskoi, do Estado-maior das Forças Armadas russas, nove aviões de combate russos e oito caças turcos participaram nos ataques, precisamente nos arredores de al-Bab.

Os dois países apoiaram lados opostos na guerra que dura há quase seis anos na Síria: Moscovo, o regime do Presidente sírio, Bashar al-Assad, e Ancara, os seus inimigos.