Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Descarrilamento de comboio na Índia faz pelo menos 36 mortos

REUTERS TV

Segundo um relatório oficial, em 2014 ocorreram 28.360 acidentes relacionados com a rede ferroviária indiana, nos quais morreram 25.006 pessoas

Pelo menos 36 pessoas morreram e 50 outras ficaram feridas na noite de sábado na sequência do descarrilamento de um comboio no sudeste da Índia, onde prosseguem hoje as operações para resgatar sobreviventes.

A locomotiva e oito vagões do expresso 18448 - que fazia a ligação entre Jagdalpur e Bhubaneswar - descarrilaram pelas 23:00 (17:30 em Lisboa), perto da gare de Kuneru, no distrito de Vizianagram, no estado indiano de Andhra Pradesh.

"O número de mortos subiu para 27", afirmara J. P. Mishra, porta-voz da East Coast Railways à agência AFP, dando ainda conta de meia centena de feridos. No entanto, o número de vítimas tem vindo a ser atualizado e as autoridades dão conta da existência de 36 mortos.

"Há a possibilidade de o balanço aumentar. Os trabalhos de resgate estão em curso", acrescentou o mesmo porta-voz.

Imagens televisivas mostram carruagens tombadas de lado, enquanto os socorristas procuram retirar passageiros através das janelas.

A causa do descarrilamento está a ser investigada, e as autoridades não descartam nenhuma hipótese, incluindo sabotagem.

O mesmo responsável afirmou, em declarações à NDTV, que existiam aproximadamente 600 pessoas nos vagões que descarrilaram e que a maioria foi transferida atempadamente para a parte não afetada do comboio.

Rede ferroviária com 65 mil quilómetros

A 20 de novembro, um comboio descarrilou perto da cidade de Kanpur, no estado de Uttar Pradesh (norte), fazendo 142 mortos e cerca de 200 feridos, naquele que foi um dos piores acidentes ferroviários na Índia.

Segundo o mais recente relatório oficial, em 2014 ocorreram 28.360 acidentes relacionados com a rede ferroviária, nos quais morreram 25.006 pessoas.

A rede ferroviária indiana, com 65 mil quilómetros, é a quarta mais extensa do mundo, a seguir às dos Estados Unidos, Rússia e China.

Conta com 1,3 milhões de funcionários e 12.500 comboios que transportam diariamente cerca de 23 milhões de passageiros.

O Governo do primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, prometeu investir ao longo de cinco anos 137 mil milhões de dólares (€128 mil milhões) na modernização das ferrovias, com o objetivo de torná-las mais seguras, rápidas e eficientes.